A relevância do projeto 3D na Arquitetura e Construção

Nos últimos anos, a projeção 3D, como ferramenta de trabalho, tem revolucionado áreas da arquitetura, engenharia e construção na forma como os profissionais concebem, desenvolvem e comunicam os projetos arquitetônicos.

Com a capacidade de criar representações tridimensionais detalhadas, a ferramenta vai muito além do que uma simples representação visual e traz consigo uma série de benefícios, principalmente, ligados à análise, otimização e tomadas de decisão antecipada.

É nesse contexto que a dupla de arquitetos Renata Iervolino e Eduardo Tambellini, sócios à frente do escritório Etri Arquitetos, ressaltam a importância da ferramenta arquitetônica de 3D para o sucesso do projeto final.

“Consideramos as imagens 3D um material indispensável, pois na grande maioria das vezes essa é a principal parte do projeto em que os clientes esperam para ver, gerando a segurança necessária para as aprovações entre o cliente e o escritório de arquitetura”, revelam.

Dentre os atributos mais proeminentes do projeto arquitetônico em 3D, os arquitetos da Etri destacam especialmente a ‘visualização tridimensional e realista’ da ferramenta. A representação detalhada do projeto nas três dimensões geométricas – altura, profundidade e largura, com toques de realismo, proporciona um olhar imersivo sem igual e é a partir dessa visualização que clientes e arquitetos podem debater a real ideia e aprimoração do projeto.

Segundo os arquitetos, as vantagens incluem: detecção de erros – ajuda na detecção precoce de erros de design, conflitos de espaço e incompatibilidades, economizando tempo e recursos; integração Building Information Modeling (BIM) – permite a incorporação de informações detalhadas sobre materiais, custos e cronogramas de construção no modelo 3D; eficiência – contribui para otimizar o layout e o desempenho energético do projeto, resultando em maior eficiência e economia; e comunicação aprimorada – facilita a comunicação entre arquitetos, engenheiros, construtores e clientes, evitando mal-entendidos.

“A maquete eletrônica transforma ideias abstratas em representações visuais fáceis para os clientes, trazendo com muito afinco a ideia original e um melhor entendimento do projeto como um todo. Essencial para uma comunicação compreensível entre as partes”, resume Eduardo Tambellini.

Hoje em dia, na indústria, também já é possível vivenciar, em primeira pessoa, experiências em espaços ainda mais tecnológicos com equipamentos de realidade virtual (VR) e realidade aumentada (AR) que concedem isso. “Essa inovação é excelente para os escritórios de arquitetura e interiores, pois dão mais assertividade às aprovações de projeto junto ao cliente, evitando retrabalho, como revisões e inúmeras reuniões”, completa Renata Iervolino.

Fonte: Grandes Construções