Manutenção, fundamental para segurança

Mediado pela jornalista Denise Campos de Toledo, o debate contou com a participação do presidente da Comissão de Infraestrutura (Coinfra) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e presidente da Associação para o Progresso das Empresas de Infraestrutura (Apeop-SP), Carlos Eduardo Lima Jorge, e do vice-presidente de Tecnologia e Sustentabilidade do Secovi-SP, Carlos Borges.

Para evitar erros na conservação de viadutos e estradas, Carlos Eduardo Lima Jorge defendeu a necessidade da qualidade e da exigência de manutenção, bem como a melhoria de gestão.

Segundo Lima Jorge, há uma preocupação muito grande com a inauguração da obra e a sua qualificação inicial, sem que haja a mesma exigência do contratante em relação à qualidade com a manutenção.

“Em viadutos, não existe erros de Engenharia, mas erro de não manutenção. O setor público tem que investir em manutenção”, destaca Lima Jorge.

No campo federal, Lima Jorge menciona que até meados de 2016, 40% do orçamento do DNIT (4,5 bilhões) eram destinados exclusivamente à manutenção de estradas. Hoje, segundo o executivo, o orçamento é de pouco mais de 1 bilhão, o que significa que as estradas estão se deteriorando e a infraestrutura está perdendo a própria manutenção. “Tem que ter o olhar do administrador público”, diz.

Fonte: CBIC