Máquinas sustentáveis: Finning reconstrói o caminhão de mineração 789D

O processo de reconstrução desse equipamento, parte da frota do ICV, é uma prova do compromisso das empresas com a economia circular e a redução de emissões. Para dar nova vida ao caminhão, foram reutilizados 120.452 kg de aço, o equivalente a 41% do peso total, reduzindo assim 230.064 kg de CO₂ liberados no meio ambiente, de acordo com o sistema de cálculo da Wordsteel Association. Além disso, 48% das peças de reposição foram reutilizadas, substituindo 25.342 de 48.635 no total.

“Esse caminhão, além de ser o primeiro caminhão reconstruído a ser entregue à ICV, é o primeiro do gênero a ser certificado pela Finning South America, o que nos deixa muito orgulhosos. Acreditamos que é um grande passo à frente na proposta de valor que oferecemos aos nossos clientes e também em termos de sustentabilidade e redução da pegada de carbono”, disse Juan Enrique Toso, vice-presidente de Construção e Sistema de Energia da Finning.

Por sua vez, Pablo Benario, gerente geral da ICV, comentou sobre a importância dessa colaboração com a FinningCat como um passo em direção a uma mineração mais sustentável. “Estamos muito felizes por receber esse caminhão reconstruído em colaboração com a Finning; além dos benefícios econômicos, é relevante para nós a maior sustentabilidade que alcançaremos, com a redução de emissões de cerca de 230 toneladas de CO₂ que esse processo implica. Esses são esforços que contribuem para tornar a mineração mais sustentável e ecologicamente correta”, disse ele.

Esse caminhão reformado é apenas o primeiro de oito que serão entregues à ICV em 2024, para operações nas regiões de Antofagasta e Atacama. Essas unidades, destinadas ao transporte em mineração, prometem baixos custos operacionais e uma longa vida útil, contribuindo para maior eficiência e sustentabilidade no setor de mineração.

A operação faz parte do Programa de Reconstrução Certificada da Caterpillar, conduzido pela Finning globalmente, que busca maximizar o valor total do ciclo de vida dos produtos e promover a sustentabilidade no setor. Até o momento, essa iniciativa permitiu o retorno de mais de 500.000 toneladas de material ao processo de produção e a reutilização de uma média de 65% das peças sobressalentes na construção de equipamentos, consolidando assim um passo importante em direção a um setor mais responsável e sustentável.

Fonte: Construção Latino-Americana