Alto padrão mantém mercado e tecnologia

Preparado e se renovando constantemente para atender a um público extremamente segmentado e ávido pelo que há de mais moderno em soluções tecnológicas para uma qualidade de vida melhor, o mercado de imóveis de alto e altíssimo padrão se manteve longe do cenário recessivo dos últimos anos e se prepara para, de 2018 em diante, seguir crescendo na Capital cearense.

Formado por um público que, em geral, não deixou de trocar ou investir em imóvel nesses últimos anos de economia minguada, o mercado imobiliário de elevado padrão investe fortemente em espaço e tecnologia na criação de ambientes inteligentes, além de áreas comuns carregadas de sofisticação, avalia o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE), André Montenegro.

“O produto de alto e altíssimo padrão se manteve estável. As pessoas que têm recursos para adquirir esse tipo de imóvel não recorrem ao financiamento e sempre estão fazendo um ‘up grade’. Então, é um mercado que não foi tão atingido pela crise e continua bem”, explica o presidente do Sinduscon-CE.

Características

André Montenegro detalha que esses apartamentos têm, em média, como uma de suas características, mais de 500 metros quadrados. Além disso, costumam ter mais de quatro suítes e ser compostos por ambientes bastante confortáveis, com acabamento de primeira linha. Localizados majoritariamente no eixo Aldeota-Meireles, os empreendimentos custam acima de R$ 5 milhões, de acordo com ele.

“Nessas construções, geralmente, é oferecido o último pavimento para que o morador possa usufruir da vista. São imóveis bem avarandados com paisagismo e acabamento de primeira linha. Esses imóveis também estão cada vez mais inteligentes e trazem o uso da internet das coisas, com elevadores inteligentes e reutilização de água”, diz ainda André Montenegro.

O diretor presidente da Diagonal, João Fiúza, avalia que o mercado de imóveis de alto e altíssimo padrão segue em constante movimento. Responsável por empreendimentos como o Mansão Macedo, com características específicas planejadas para atender a um público específico, ele explica que a Diagonal tem um “banco de clientes que normalmente já comprou com a empresa e está se mudando para um imóvel maior”. “São fieis ao acabamento dos nossos projetos”, destaca João Fiúza.

Preço de custo

Ele destaca que uma das características presentes da construção de um empreendimento de luxo é que um prédio de alto padrão “já nasce vendido”.

Isso porque o projeto geralmente é apresentado a um grupo e o cliente compra a “preço de custo”. “Nesse tipo de construção, nós trabalhamos com vendas ‘corpo a corpo'”, detalha João Fiúza.

Empreendimento

Nessa linha se encaixa o novo empreendimento Solar Praça Portugal Condominium, da construtora Diagonal, que conta com uma área privativa a partir de 400 metros quadrados e possibilidade de sete vagas de garagem por apartamento.

“A gente vai focar muito nesse mercado”, diz Fiúza. O projeto do empreendimento ainda está em aprovação, juntamente com outros dois empreendimentos na Tenente Benévolo com José Lourenço e na Oswaldo Cruz com Maria Tomásia.

Código da Cidade

André Montenegro falou ainda sobre o novo Código da Cidade (Projeto de Lei Complementar 024/2016), que estabelece mudanças também na Construção Civil e aguarda aprovação na Câmara Municipal. O presidente do Sinduscon-CE avalia que as mudanças do novo Código da Cidade acompanham o dinamismo do resto do mundo. “As leis precisavam mudar porque hoje o mundo está muito dinâmico e a cidade de Fortaleza precisava acompanhar isso”, finaliza.

Fonte: Diário do Nordeste