Corte da Selic impulsiona financiamentos e portabilidade

A queda do juro imobiliário em decorrência dos cortes na Selic tem gerado boas consequências para o consumidor. Se por um lado o sonho da casa própria fica mais próximo, por outro, quem já está vivendo essa realidade tem a possibilidade de pagar menos pelo imóvel ao realizar a portabilidade do financiamento.

No ano passado, até novembro, o crédito imobiliário que migrou de um banco para outro somava R$ 1,46 bilhão. O número ilustra somente o início da guerra pelo cliente, em um mercado que possui hoje estoque total de R$ 630 bilhões, considerando o financiamento para pessoas físicas.

O vice-presidente da área imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE), José Carlos Gama, afirma que, com menores taxas, a prestação do financiamento será mais baixa, o que demanda uma renda familiar menor. Assim, o setor da construção civil deve ser impulsionado. Mas Gama ressalta que o segmento ainda está cauteloso.

“Nosso estoque ainda é significativo, de 6 mil a 7 mil imóveis residenciais e comerciais, sendo a maioria já prontos. Então, nossa orientação é que as construtoras segurem os lançamentos pelo menos até o segundo semestre do ano”.

Portabilidade

Para quem já possui um financiamento imobiliário, o vice-presidente do Sinduscon orienta que é possível transferir o crédito para outra instituição que ofereça taxas de juros mais baratas. A coordenadora regional da parceria entre o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-CE) e a Caixa Econômica Federal, Bia Pontes, orienta que, antes de fazer a portabilidade, é importante negociar com o próprio banco. Ela esclarece que, para realizar a portabilidade, o consumidor terá de arcar com despesas com cartório e avaliação do imóvel.

Fonte: diariodonordeste