Imóveis vendem 35% a mais em janeiro na RMF

Em janeiro último, a venda de imóveis na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) apresentou crescimento de 35%, no número de unidades, e de 43% no Valor Geral de Vendas (VGV), na comparação com o mesmo mês de 2017. Segundo o levantamento Flash Imobiliário, que inclui as 60 maiores construtoras que atuam na RMF, no primeiro mês deste ano foram vendidas 185 unidades nos segmentos residencial vertical, comercial, segunda moradia e residencial horizontal, cujas vendas somaram R$ 124 milhões. Os dados foram divulgados ontem.

Considerando apenas o segmento residencial vertical, que representa aproximadamente 90% do mercado imobiliário da RMF, o crescimento em janeiro foi de 66% no número de unidades vendidas (163) e de 67% no VGV, que somou R$ 11 milhões. “Este é um começo de ano animador para todos, uma vez que o residencial vertical é a base do nosso mercado”, disse Ricardo Bezerra, diretor executivo da Lopes Immobilis, após a apresentação dos resultados.

Em 2016 e 2017, o número total de unidades vendidas em janeiro havia apresentado queda de 51% e de 49% respectivamente. Enquanto no segmento residencial vertical foi registrado queda de 28%, em 2016, e de 42%, em 2017. Apesar do resultado de janeiro ainda estar longe dos obtidos no mesmo mês de 2015, quando foram comercializadas 549 unidades, com VGV de R$ 268 milhões, Bezerra destaca que o mercado dá sinais de recuperação. “Tivemos um volume muito superior ao de janeiro de 2017 e, neste ano, a perspectiva é que tenhamos crescimento nas vendas entre 20% e 40%, sobretudo por causa dos lançamentos”, diz.

Retomada

Além do aumento das vendas, janeiro registrou o primeiro lançamento para o mês desde 2015, com um empreendimento no bairro Cocó, com 66 unidades e VGV de R$ 50 milhões. Em 2015, também houve um lançamento, mas com 136 unidades e VGV de R$ 96 milhões.

Distratos em queda

Em janeiro foram registrados 61 distratos (devolução do imóvel), o menor número dos últimos 12 meses. No período de um ano, o mês com a maior quantidade de rescisão contratual foi agosto, com 113 desistências, considerando todos os segmentos na RMF (residencial vertical, comercial, segunda moradia e residencial horizontal). Já no acumulado de 12 meses foram 1.042 distratos no total, uma média 86 rescisões por mês.

Mesmo com a recuperação nas vendas, os descontos médios na venda de imóveis no mercado de Fortaleza foi de 20,85%, um pouco acima da média dos últimos 12 meses (19,90%). No período, o mês com os maiores descontos foi fevereiro de 2017 (22,31%) e os menores em março de 2017 (16,89). “O índice de desconto no mercado continua estável, nessa faixa de 20%. Isso pode ser considerado um dado negativo para o setor, mas é uma realidade de todo mundo, e muito bom para o consumidor”, disse Bezerra. A mostra dos últimos 12 meses levou em consideração 488 unidades comercializadas.

Estoque

Quanto ao estoque de imóveis na RMF, de 4.898 unidades, ele afirma que, mesmo com a retomada das vendas, possivelmente o número de unidades deverá permanecer nesse patamar pelos próximos meses, devido aos lançamentos. “O que vai acontecer é que teremos mais compradores, mas como vamos ter mais lançamentos é possível que os estoques continuem como estão”, diz. Nos últimos 12 meses, a média de estoque foi de 4.986 unidades.

Alvarás

Durante a apresentação dos resultados do setor, a titular da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza (Seuma), Águeda Muniz, disse que a Prefeitura de Fortaleza deverá solucionar, em breve, os problemas referentes à não aceitação do alvará de construção digital pelos cartórios de registro de imóveis. A secretária disse ainda que a validade dos alvarás, atualmente de dois anos, prorrogáveis por mais dois, deve ser estendida para cinco anos prorrogáveis por mais cinco.

 

Fonte: Diário do Nordeste