Redução da taxa básica de juros para 10,50% traz impacto positivo ao mercado imobiliário

Boa notícia para quem deseja financiar um imóvel. O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) reduziu, pela sétima vez consecutiva, a taxa básica de juros (Selic). O novo corte, de 0,25 ponto percentual, baixou a Selic de 10,75% para 10,50% ao ano. A taxa atual é a mais baixa desde fevereiro de 2022, quando estava em 9,25% ao ano. A notícia trouxe um novo ânimo ao mercado imobiliário, pois representa uma oportunidade significativa de financiamento a custos mais baixos.

Para quem está pensando em adquirir um imóvel, seja para morar ou para investir, a redução da Selic pode tornar o sonho da casa própria mais possível de ser realizado. Com juros menores, as parcelas dos financiamentos imobiliários tendem a cair, tornando os imóveis mais acessíveis.

Para o sócio-diretor da Gonzaga Imóveis, Eduardo Gonzaga, o momento para investir no mercado imobiliário é bastante favorável. “Os reflexos dessa decisão do Copom em reduzir os juros são muito positivos. Enxergamos essa notícia com muito bons olhos. A redução da Selic deve estimular o setor com soluções financeiras mais flexíveis, levando as instituições financeiras a oferecerem condições que podem ser mais vantajosas aos clientes, como prazos mais longos e entrada reduzida. Isso tende a aumentar as opções disponíveis, favorecendo a negociação por parte dos compradores”, afirma o empresário.

Uma boa dica para quem pretende investir no setor neste momento é pesquisar sobre o mercado imobiliário da sua região, analisando preços, tendências, oportunidades e riscos; comparar as opções de financiamento imobiliário disponíveis, verificando taxas de juros, condições, prazos e exigências de cada instituição financeira, para escolher a melhor opção para cada caso. “Essa pesquisa é fundamental para o cliente, para verificar as melhores oportunidades antes de concretizar negócio. O investimento em imóveis é algo bastante seguro e rentável, e o momento atual é uma ótima oportunidade para isso”, opina Eduardo Gonzaga.

Fonte: BemParaná