Venda de imóveis residenciais sobe 14,4% no ano

O número de novos imóveis comercializados no Brasil cresceu 14,4% nos sete primeiros meses de 2023, quando comparado ao mesmo período de 2022. O levantamento foi realizado com 20 empresas associadas à Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

De janeiro a julho, pode-se apontar, como um dos principais impulsionadores desse crescimento, o programa Minha Casa, Minha Vida. O segmento popular, voltado para habitações acessíveis, registrou um aumento de 18,3% durante período avaliado, totalizando R$ 11,9 bilhões em vendas entre as 20 empresas pesquisadas.

Esse desempenho reflete as medidas de ajuste ao programa, que readequaram seus benefícios para atender à população de baixa renda e a importância contínua do Minha Casa, Minha Vida na promoção da acessibilidade à habitação no Brasil. Também ressalta a necessidade de manutenção de regras estáveis para o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que é a principal fonte de recursos para o crédito imobiliário para famílias de baixa renda, possibilitando taxas de juros mais baixas e, consequentemente, parcelas menores, tornando o programa disponível para famílias de menor poder aquisitivo.

O segmento de Médio e Alto Padrão (MAP) também continua apresentando resultados positivos, com um crescimento de 15,1% nas vendas, atingindo um total de R$ 10,7 bilhões entre as incorporadoras pesquisadas. Esse resultado se deve ao interesse de muitos compradores em adquirir ativos imobiliários, com a expectativa de valorização futura dos imóveis em todo o Brasil.

Fonte: Monitor Mercantil