Cidades Inteligentes se espalham pelo mundo

Só na América do Norte, mais de 81% das pessoas estão em áreas urbanas. A América Latina e Caribe praticamente igualam os EUA com 80% de urbanização, sendo a Europa a terceira colocada, com 74%. Na Ásia o índice está em 49%. Já na África, 41%.

O contexto incentiva a construção de megaprojetos de cidades inteligentes, construídas do zero e tendo por trás grandes companhias ou marcas. Conheça abaixo detalhes de alguns desses projetos.

Japão –Fujisawa Sustainable Smart Town

Idealizada pela Panasonic e outras sete empresas japonesas e uma norte-americana, a Fujisawa Sutainable Smart Town (Fujisawa SST) é totalmente sustentável, ecológica e muito humanizada.

Com investimento estimado de R$ 1,3 bilhão, a cidade (imagem abaixo) conta com rede elétrica inteligente, energia solar e baterias em cada casa, iluminação pública interconectada, além de vias públicas projetadas para bicicletas, pedestres e veículos elétricos. Os moradores ainda podem acompanhar os gastos gerados por aplicativo e identificar qual equipamento consome mais energia.

Carros movidos a combustível não são bem-vindos à cidade. Há smart spots, lugares onde os moradores podem alugar bicicletas e veículos elétricos. As reservas podem ser feitas por meio do aparelho televisor da sala, por exemplo.

O Grupo Planet pretende implantar 10 cidades inteligentes no Brasil até 2022. Duas cidades já foram inauguradas: a Smart City Laguna, no Ceará, e a Smart City Natal, no Rio Grande do Norte.

Com projeto que une inovação, tecnologia, sustentabilidade, planejamento urbano moderno e soluções de mobilidade, as cidades foram pensadas com alto padrão. Porém, os valores são acessíveis.

Há espaços com várias atividades gratuitas abertas também à comunidade residente no entorno da cidade. São oferecidos cursos de inglês e empreendedorismo, biblioteca e cinema, por exemplo.

Fonte: Grandes Construções