Nível de emprego na construção tem recuperação

A construção civil brasileira registrou alta de 0,61% no nível de empregos em agosto, com relação ao mês de junho. Os dados constam de uma pesquisa realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com base em informações do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE).

Segundo o levantamento, em agosto, foram realizadas 14.313 contratações no setor, resultando em um estoque de 2.360.247 trabalhadores. Ao se desconsiderar os efeitos sazonais, o emprego variou +0,01% frente a julho (270 contratações).

Em contrapartida, na comparação com agosto do ano passado, 16.569 vagas de emprego foram fechadas no setor, o que representa uma queda percentual de 0,70%.

De acordo com o presidente do SindusCon-SP, José Romeu Ferraz Neto, o aumento do emprego na construção em agosto deve ser analisado com cautela. “Se tirarmos os fatores sazonais, o nível de trabalhadores formais permaneceu estável no mês e o acumulado do ano ainda se situa abaixo do registrado no mesmo período do ano passado”, comenta.

A pesquisa registrou ainda que quase todos os segmentos apresentaram melhora em agosto, com destaque para Engenharia e Arquitetura (1,23%), Obras de instalação (1,23%) e Preparação de terreno (0,65%). A única exceção foi Incorporação de imóveis que variou -0,05%.

Na análise dos últimos 12 meses, Engenharia e Arquitetura e Obras de instalação foram os únicos segmentos que apresentaram altas, com 5,17% e 3,25%, respectivamente. Já os setores de Obras de acabamento (-2,98%), Imobiliário (-2,67%) e Incorporação de imóveis (-2,41%) tiveram as maiores retrações.

Fonte: AECWEB